Pular para o conteúdo principal

Quase nada

     Por muito tempo carrego a impressão de que as palavras não comportam a vida por inteiro.
     Não é possível expressar através das letras os vastos sentimentos que experimentamos. Um deles a amizade. Não consigo transpor em palavras todos os sentimentos que envolvem a amizade, seja qual for o tipo de amigo a que se refira o substantivo feminino.
     Por isso, talvez, me tenha calado tão fundo um comentário feito no blog ontem (isso mesmo, alguém lê e ainda comenta neste blog escondido em algum ponto deste mundo virtual. O que não deixa de ser surpreendente). Pela manhã li o seguinte comentário: "A amizade também termina. Não, ela se transforma em nada".
     Este comentário foi feito no post anterior Efemeridades. Aquela frase ficou martelando dentro de mim por algum tempo. Pensei algumas respostas, escrevi a minha resposta. A minha verdade, e somente isso. Mas há muito coisa a ser escrita sobre aquele comentário. Será que o Anônimo chegou ao limite das palavras e não tenha conseguido expressar os sentimentos que envolvem qualquer amizade? Será que um dia o Anônimo encontrou uma amizade verdadeira ou mesmo falsa? Será que o Anônimo entende tudo que lhe cerca? Pouco importa a resposta. O que me importa, na realidade, é que as palavras não comportam a vida. A vida é muito mais do que palavras ao vento, escritas em uma folha de papel ou mesmo publicadas em um blog sem rumo e sentido.
     Todos os dias entendo mais assim. A vida é mais, somos mais do que palavras. Por isso, por vezes, pouco importa o mundo das letras. Não desprezo as letras, me importo, isso sim, com a vida como ela é e não como pensamos que é ou como tentamos retratá-la ou explicá-la. Levo comigo que os caminhos porque passamos, as pessoas com que cruzamos, os erros, os acertos, nos acrescentam, mesmo que sejam desilusões. Isso não pode ser considerado nada como o Anônimo entende. Respeito, mas não concordo. Até mesmo as desilusões nos ensinam a caminhar, nos mostram por onde não passar ou com quem partilhar amores e dores...
     Finalmente, após erros e acertos, talvez mais erros, percebi que caminhos trilhar, mesmo que não consiga expressar em palavras, mesmo que não as encontre, pois estas não alcançam a vida na sua plenitude. Por isso não entendo que algo se transforme em nada. Desculpe-me Anônimo, mas hoje, somente hoje, posso dizer que tudo se transforma em alguma coisa, às vezes num sapo enorme, em outras ocasiões em um bela princesa. Por falar em sapos, estes dias assisti Magnólia, um filme muito interessante, se tiver interesse assista, acho que vale a pena. Numa cena capital ocorre um chuva de sapos, isso mesmo uma chuva torrencial de sapos (uma figura de linguagem interessantíssima). Aquele fato extraordinário é um marco na vida de todos os personagens. Este acontecimento é o limite na vida de todos que presenciam aquele fenômeno, a partir dele os personagens do filme encontram um novo rumo em suas vidas. Todos temos que passar por acontecimentos inexplicáveis para encontrarmos nossos rumos. Espero que você, Anônimo, encontre a sua chuva de sapos, a minha, já encontrei e me ensinou muito... Que chova sapos em todas as nossas vidas.

PS.: Valeu Anônimo, continue contribuindo com este blogueiro neófito. Após algum tempo (relativamente longo) voltei a escrever dois dias seguidos.

Trilha sonora:
63 - Muse - Arcana
Lap Of Luxury - Jethro Tull - Under Wraps
Rolling Stones - Wild Horses - Rock 70´s
Moondance - Van Morrison - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Be My Baby - The Ronettes - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Led Zeppelin - Stairway To Heaven - Clássicos Rock 500
Playground - Sia - Some People Have Real Problem
Heart Of Gold - Neil Young - Greatest Hits
Let's Stay Together - Al Green - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Escape Hatch - Spyro Gyra - Fast Forward
One After 909 - The Beatles - Let It Be
Her Majesty - The Beatles - Abbey Road
Janine - Space Oddity - (German RCA)
Good Night - The Beatles - White Album - (Disc Two)
Ticket To Ride - The Carpenters - The Singles 1969-1973
Bizet / Carmen Suite No. 2, Habanera - Clássicos - 101 Classical Greats Volume 2
Electric Light Orchestra - Livin' Thing - Clássicos Rock 500
Milonga Magica - Andreas Vollenweider - Air
Blinded By Rainbows - The Rolling Stones - Voodoo Lounge
Good Times Bad Times - Led Zeppelin - Celebration Day
Stairway To Heaven - Led Zeppelin - Celebration Day
Rock And Roll - Led Zeppelin - Celebration Day

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…