Pular para o conteúdo principal

Ama como se fora o último dia

     No Post Sorria, você é linda, mesmo que a tv não diga, fiz menção a uma outra versão sobre uma pichação pela cidade. Eis a outra versão, uma outra leitura sobre o mesmo fato.


    
     Vinícius saiu em mais uma noite com sua lata de spray pela cidade. Iria escrever em muros os recados de sempre.
     Fazia cinco anos que ele todas as segundas terças-feiras do mês repetia este ato. Estava ficando conhecido pela cidade, embora seu anonimato. Nos jornais saíam reportagens com o título nada original "O pichador do amor". Criaram-se as mais variadas teorias para as frases escritas: "A pessoa está tentando recuperar um amor perdido", "Ele está em busca de alguém que complete o seu amor" entre tantas outras. Muitas pessoas ficavam de tocaia para descobrir quem era esta pessoa que resolveu escrever frases de incentivo pela cidade. Mas nunca conseguiram descobrir o autor das pichações "Sorria, você é linda, mesmo que a tv não diga", "O amor está ao seu lado, olhe", "Você, isso mesmo você, já beijou hoje?", "Não se permita parar de amar" e tantas outras. Alguns as classificavam como uma cafonagem sem tamanho, outros diziam que aquelas frases eram um bálsamo na aridez da vida cotidiana. Um vereador pensou em tombar as frases, tornando-as patrimônio da cidade. Chegaram a debater o assunto na câmara de vereadores, mas a proposição  não foi adiante.
     Aquela terça se parecia com todas as outras, os travestis estavam nas mesmas esquinas, os traficantes passando pelos mesmo pontos, os bêbados caídos, as prostitutas com os mesmo perfumes e Vinícius com uma lata de spray na mochila. Como sempre ele andava na sua moto se passando por um estudante voltando de alguma faculdade. Mas ele estava indo pichar as suas frases. Ja tinha decidido que picharia "ama como se fora o último dia". Tem tudo a ver com o que ele está passando, com o que o mundo está passando e com o que Fernanda está passando. Escolheu a parede e pichou bem grande a frase escolhida AMA COMO SE FORA O ÚLTIMO DIA. Ali, naquela noite escura, com a lua como testemunha Vinícius chorou sozinho, mais uma vez entre tantas noites de choro. Nestes últimos dias ele estava muito sensível, qualquer coisa lhe fazia chorar. Continuou escrevendo a frase escolhida pela cidade, passando por muros já pichados por ele, lia todos, mesmo que soubesse o que estava escrito. Seu coração sempre reverberava com as frases lidas, transformando em força para encarar a sua vida.
      Ao pichar o último muro já estava quase na hora de voltar. O dia seria longo naquela quarta. Muita coisa para fazer. Sem esquecer a visita de todos os dias. Voltou para casa e dormiu alguns poucos minutos e já era hora de trabalhar. Leu os jornais do dia. Num saite qualquer estava escrito: "O Pichador do Amor volta a espraiar suas mensagens de amor e otimismo". Vinícius lê, nada pensa sobre aquela matéria. Em outros tempos daria uma risada qualquer e seguiria a vida. Era preciso seguir em frente e trabalhar duro mais este dia e o outro e o seguinte e assim até quando as forças permitissem.
     Vinícius trabalhou no seu emprego de todos os dias. Quando chegou no horário da saída pensava somente na sua última tarefa do dia. A mais importante. Pegou a moto e foi direto cumpri-la.
     Chegando na recepção todos lá o reconhecem, afinal nos últimos cinco anos, todos os dias ele vai lá, faça sol ou faça chuva.
     - Seu Vinícius, a Fernanda está melhor hoje. Está bem animada. Perguntou pelo senhor todo o dia, parecia uma criança.
     - Que bom, estou morrendo de saudades.
     Pegou o crachá de identificação e nem esperou o elevador, subiu as escadas mesmo. Quando chegou no quarto 502 abriu a porta bem devagar.
     - Fê. Que saudades meu amor. Está corada hoje. Está linda, como sempre.
     - Vini, meu amor. Como é bom te ver, cada vez que te vejo sinto meu coração disparar. Como se fosse a primeira vez. Hoje pela manhã quando me levaram para fazer mais uma sessão de quimio passei por mais um muro onde estava escrito ama como se fosse o último dia. Vini, quando leio estas frases sinto uma ligação tão grande, me sinto acolhida por estas frases. Tenho a impressão, às vezes, que ele escreve para mim. Já li no jornal sobre este cara, é chamado de pichador do amor. Para mim é muito mais do que isso. Ele é um ser iluminado.
     - Fê, já vi estas frases e li um monte de reportagens sobre ele. Gosto também do que ele escreve. também tenho a impressão que ele escreve para mim. Acho que ele deve ter um grande amor, da mesma forma que eu. Quero que tu saiba que nunca amei tanto alguém como eu te amo.
     A Fernanda estava sentindo estranha naquele dia, ao mesmo tempo que estava bem, sentia algo que não conseguia definir. Muito estranho. Mas tinha vontade de dizer muitas coisas para o Vinícius. Ele queria ouvir, mas ela se sentia fraca para falar. Então, apenas mantinha o olhar direcionado para ele. E segurava a mão dele com o máximo de suas forças.
     Vinícius sentia que a Fê queria dizer algo, mas não conseguia, ele apenas ficou ao seu lado, com os olhos fixados no dela. E em uma fração de segundo a vida se foi. Os olhos do seu maior amor se fecharam pela última vez, a mão se soltou e o maior silêncio se fez presente. Vinícius apenas chorou, mais uma vez. Não se desesperou.
     Naquela noite, mesmo não sendo segunda terça do mês, Vinícius saiu com sua moto e com sua lata de spray. Pichou uma única frase: "Vai em paz Fernanda. Logo estarei contigo. Assinado: Vinícius". Foi a última pichação e também o último amor de Vinícius. Atualmente vive esperando o derradeiro reencontro com sua amada Fernanda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…