Pular para o conteúdo principal

Domingos de todos nós

     O cotidiano por vezes é incrível.
     Como sempre faço aos domingos, me acordei bem cedo e sai para caminhar pela cidade. Gosto do clima de domingo, gosto de andar sem rumo pela cidade que foi dormir tarde e vai acordando aos poucos.
     Caminhar por lugares diferentes me desperta a curiosidade. Sempre gostei de caminhar sem rumo, ainda mais num domingo como qualquer outro. Hoje passei por uma parte da cidade onde a música estava sendo executada a todo volume. Aquelas batidas típicas de festas estavam pulsando, reverberando por ruas desertas. Apenas eu caminhando e envolvido pelas batidas compassadas da música. Latinhas de cervejas, garrafas quebradas, pessoas jogadas pelos cantos. Ao largo observo uma casa noturna, pessoas dançando, fumando, conversando como se fora o início da noite, a procura de uma felicidade perdida em algum canto de suas vidas. Isso oito e pouco da manhã. Fico sempre impressionado com a disposição de quem se propõe a dançar uma noite toda e mantém a mesma disposição numa manhã fria. Conversei com um taxista que estava parado em frente, entre risadas me assegurou que a festa iria até quase meio-dia. Admiro aquelas pessoas que procuram a sua porção de felicidade como se fora a única coisa importante na vida. Será que não é?
     Continuo sem rumo, numa caminhada típica de domingo. Passo por ruas desertas, poucas pessoas, um vento leve me empurra por novos caminhos. Ao virar uma esquina me deparo com homens trabalhando no conserto de uma tubulação qualquer. Domingo, infelizmente, também é dia de trabalhar. Homens com olhares distantes como se fossem máquinas programadas para trabalhar sem pensar em mais nada. Homens autômatos, homens de uma sociedade que cumpre rigorosamente suas tarefas, sem questioná-las, sem buscar novas formas de atuação. Observo por algum tempo aquele grupo de trabalhadores, todos eles não olhavam para os lados, estavam concentrados em suas funções, não havia uma risada, eles trabalhavam em absoluto silêncio a espera do final de seus expedientes.
     A cidade já estava mais desperta. Nas ruas a vida já pulsava. Pessoas caminhando com seus cachorros. Famílias indo às compras para os almoços de domingo e eu apenas caminhado sem rumo. Olhando o desconhecido e cada vez mais intrigado com tudo isso que me cerca, tentando entender as dinâmicas da vida. Não há lógica no viver. Vamos apenas vivendo, buscando ser felizes. E somos felizes. Felicidades particulares, com suas especificidades. Não há uma felicidade única para todos. Cada um de nós e feliz do seu jeito.
     Em cada casa começava a tarefa de todos os domingos. A fumaça a invadir as ruas. As famílias reunindo-se em torno das churrasqueiras, fazendo seus assados dos finais de semana, churrascos, galetos, enfim, vão apenas vivendo mais um domingo como tantos outros. E isso que é o interessante em nossas vidas. Repetimos comportamentos, repetimos quase à exaustão e mesmo assim somos felizes. Como entender? Não é para ser entendido, é assim porque é assim.
     Quase chegando em casa passo por uma daquelas televisões de cachorro. Frangos sendo assados e o cheiro típico no ar. Aquele cheiro é o que identifica os domingos para mim. Não consigo passar um domingo sem sentir este aroma típico. Me sinto novamente de volta à realidade. E agradeço sentir novamente a vida pulsar normalmente como deve ser os domingos de todos nós...


Trilha sonora:
Journeyman - Jethro Tull - Heavy Horses
Sublime - Muse - Arcana
Darkness - The Police - Message in a Box
Karn Evil 9 (3rd Impressin) (California Jam Festival 1974) - Emerson Lake And Palmer - Beyond In The Beginning
Lemon - U2 - Zooropa
A Fifth Of Beethoven - Walter Murphy and The Big Apple Band - Rock 70´s
Get Off of My Cloud - The Rolling Stones - The Best Of
Peggy Sue - Buddy Holly - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Law Years - Pat Metheny, Dave Holland & Roy Haynes - Question and Answer
Toad In The Hole - Ian Anderson - Walk Into Light
So cruel - U2 - Achtung Baby
Radio (Unplugged) - The Corrs - Best Of The Corrs
Into The Heart - U2 - Boy (2008 Remaster)
The Chequered Flag (Dead Or Alive) - Jethro Tull - Too Old To Rock 'n' Roll: Too Young To Die!
Stray Cat Blues - The Rolling Stones - Get Your Leeds Lungs Out, Revisited - Leeds, England
Los Languis - Soda Stereo - Doble Vida
Fire - U2 - October (2008 Remaster)
Bad Love - Eric Clapton - Greatest Hits - Vol I
Shine On - Peter Frampton - Frampton Comes Alive

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…