Pular para o conteúdo principal

Mudanças

     Interessante como as coisas mudam ao nosso redor.
     De um dia para o outro tudo muda. Como é possível ser assim e sempre ser assim. E o pior é que nos acostumamos com estas mudanças. Mudanças de toda ordem. Mudanças de vida, de amores, de emprego, de humores, enfim, tudo absolutamente tudo muda. Às vezes são avassaladoras, outras nem tanto. Mas são mudanças.
     Conheço quem se assusta por qualquer mudança, até a mudança do horário de verão já é motivo para algum tipo de receio. "Será que vou demorar a me adaptar a este novo horário." Ano após ano repetem a mesma pergunta.
    Por outro lado, há pessoas que não vivem sem algum tipo de mudança. Se elas não ocorrem de tempos em tempos já é motivo para alguma insatisfação. "Que saco, nada muda na minha vida."
     Estes tipos de pessoas reagem de formas diversas diante das mudanças da vida. Eu, como sempre sou um meio termo, me assusto e, ao mesmo tempo, gosto das mudanças. Por trinta e um anos vivi no mesmo bairro, cruzei pelas mesmas pessoas, passava pelas mesmas ruas e avenidas, dias após dia. Isso me incomodava profundamente, sentia um grande desconforto, mas levava aquela vida de todos os dias. Sem neuroses, mas com este desconforto a me incomodar. De um dia para o outro, em menos de quinze dias estava eu numa outra cidade (muito pequena e querida), em outro trabalho, uma vida mudou em menos de um mês. Foi uma surpresa. Encarei com receio a mudança, mas ao mesmo tempo encarei de frente. Lembro tudo que surgiu na minha mente naqueles dias. Sentia que não havia alternativa, só tinha aquele caminho. A bem da verdade eu poderia optar por não seguir a estrada que se vislumbrava, ficaria com a vida de todos os dias, entretanto, esta possibilidade nem chegou a ser cogitada. Por uma simples razão, a necessidade da mudança pululava em mim, por anos, pronta para ser vivida. Eu lutei para ter aquele tipo de mudança. Então só me restava ir em frente. E fui. Não me arrependo, pois encontrei uma cidade maravilhosa (Iraí, nordeste do Rio Grande do Sul), fui muito feliz lá, vivi intensamente aqueles dias. Mas de uma hora para outra outra mudança apareceu, troquei novamente de cidade, conheci novas pessoas, novas situações surgiram, novas estradas foram trilhadas. Mais uma vez fui em frente. Novamente senti que valeu a pena. Mas nem sempre é assim.
     As mudanças nos ensinam ou deveriam ensinar. Por vezes de forma dura sofremos pela mudança, em outras situações seguimos felizes por um novo caminho que se abriu e aprendemos com ele. As  mudanças na vida são necessárias, pertinentes, mas não deixam de ser assustadoras. O incomodo de tudo isso é não aprender com alguma mudança e neste quesito sou um campeão. Quem sabe um super campeão, uma espécie de Usain Bolt. Por vezes erro das mesmas formas que errava quando tinha poucos anos e vou errando cada vez mais. Mesmo que a situação seja já meio corriqueira e que eu já tenha passado por ela. Não aprendo com o tempo, não aprendo muito com as mudanças da vida, ou melhor, tenho que experimentar muitas vezes alguma mudança para aprender.
     Tenho consciência de que não sou o único que não aprende com as mudanças experimentadas, sei que não sou o único que erra os mesmos erros. Mas sou insatisfeito com este não aprendizado. Talvez por isso escreva, para quando ler este texto num futuro não muito distante eu aprenda ao relembrar dos erros do passado. Talvez eu não aprenda nada. Na verdade pouco importa, pois talvez a minha forma de aprender seja assim, errando inúmeras vezes até acertar de vez. Espero que não tenha que errar muito mais, pois às vezes é muito cansativo esta forma de aprendizado. É verdade que aprendo, mas depois de muito tempo de aprendizado com os mesmos erros. Esta é a vida de todos os dias, mas ainda assim é uma boa vida, não tenho do que reclamar, talvez alguma palavra ouvida, algum dissabor vivido, mas na verdade faz parte do jogo que costumamos denominar de vida. Hoje, diferente de ontem, começo a entender o porquê deste aprendizado tão difícil. Mas esta é uma outra história.

PS: Este post estava lá nos rascunhos esperando o momento da sua conclusão, ou então, a espera do cometimento de mais erros a estimular a escrita deste post.

Trilha Sonora:
Siesta - Andreas Vollenweider - Air
Los Tangueros - Bajofondo TangoClub - Bajofondo TangoClub Remixed
Centrojá - Bajofondo TangoClub - Supervielle
They Can't Take That Away from Me - Frank Sinatra - Duets
PYT (Pretty Young Thing) - Michael Jackson - Thriller (25th Anniversary Edition)
Careful With That Axe Eugene  - Pink Floyd - The Pink Floyd Early Singles
Bring the Boys Back Home - Pink Floyd - The Wall - Disc II
Start Me Up - The Rolling.Stones - Live Licks
Day Too Soon (Mock & Toof Edit) - Sia - Some People Have Real Problems
Final Caja Negra - Soda Stereo - Ruido Blanco
Lucky Man - Emerson, Lake & Palmer - Rock 70´s
I Shot The Sheriff - Bob Marley & The Wailers - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Just Like Heaven - The Cure - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time

Comentários

  1. Aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... William Shakespeare

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, já que gosta de Shakespeare, encontrei algo escrito por este mestre que se encaixa neste momento:


    Eu aprendi...
    ...que ignorar os fatos não os altera;

    Eu aprendi...
    ...que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

    Eu aprendi...
    ...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

    Eu aprendi...
    ...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

    Eu aprendi...
    ...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

    Eu aprendi...
    ...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

    Eu aprendi...
    ...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

    Eu aprendi...
    ...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

    Eu aprendi...
    ...que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

    Eu aprendi...
    ...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.
    (Boa noite , Amor )
    William Shakespeare

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Interaja com Ledventure...

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…