Pular para o conteúdo principal

Os Pedreiros e nós

     Pedreiro. Este é nome dos usuários de crack. Mas poderiam ser chamados de Zumbis. São facilmente identificáveis quando estão sob o efeito deste veneno chamado crack.
     Estamos cercados por estas pessoas que sobrevivem em outra dimensão. É muito fácil criticar estas pessoas. Alguns as chamam de lixo social. Eu não as classifico de lixo, mas não tenho nenhuma esperança de alguma recuperação. É só olhar nos olhos destes usuários e ter a certeza de que não estão mais aqui. Só estão à espera da morte. É difícil dizer e reconhecer este fato, mas acho que é realidade.
     Este é um dos maiores problemas sociais da atualidade. E não estamos sabendo lidar com ele. Fechamos os olhos para esta situação calamitosa, escondemos estas pessoas e a vida vai seguindo o seu rumo. Mas acontece que este mundo escondido está cada vez mais se fazendo presente em nossas vidas diárias.
     O que nós fazemos? O que os governos fazem?
     O Governo Federal no final de 2009 lançou uma grande campanha de prevenção e tratamento aos usuários do crack, afinal, 2010 era ano eleitoral e este era um dos anseios dos incautos eleitores. Foram consultados especialistas em marketing, especialistas em comunicação e "bingo"... lançaram a campanha. Coloco um link do saite do Ministério da Saúde que dá uma extensa explicação da campanha: Ministério da Saúde lança campanha nacional sobre o crack. A eleição chegou, governantes foram eleitos e o problema continua o mesmo, ou melhor, está muito maior. Mais um vez me sinto enganado. Aliás, há muitos anos me sinto enganados por governantes que se sucedem e não fazem nada em prol da sociedade.
     Para escrever este texto pesquisei como anda a campanha lançada em 2009 e achei uma declaração do Presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, reclamando que os prefeitos até hoje não receberam recursos federais e, por isso, não confiam nas iniciativas da União:
"Dos 600 Caps (Centros de Atenção Psicossocial) existentes no país, não tem nenhum centavo da União na construção e manutenção, com exceções em algum município. Então, o que está havendo é que os municípios estão desacreditando nas propostas que o governo federal faz através desse programa. É o caso agora do contingenciamento de restos a pagar dos municípios. Do que adianta fazer os projetos se não são cumpridos?"
     Se alguém quiser ver mais dados sobre a não campanha acesse o seguinte link: Plano de combate ao crack esbarra em divergências entre governos federal e municipais. Não vejo solução, só encontro factóides produzidos por todos os governos para faturar politicamente sobre este terrível assunto. Às vezes penso que tenho que ser mais otimista, acreditar mais no que me cerca, mas cada vez os fatos são mais forte do que o meu otimismo e volto para o pessimismo de antes... como queria ser um otimista, tenho certeza que seria mais feliz. Os otimistas são felizes, mas não sabem o porquê, assim é fácil. Se você é um otimista, saiba que o invejo e espero um dia sê-lo.
     Tenho convicção de que o problema só será minimizado - não acredito em solução a curto e longo prazo - quando a sociedade civil organizada tomar as rédeas e ela mesma tratar o problema. Os Governos estão muito ocupados com outros problemas, como por exemplo nomeação de Cargos de Confiança, aumento dos salários dos ocupantes destes CCs, aumento de impostos, defesas de Ministros encalacrados com acréscimo escorchante de patrimônio ou outros conchavos que todos nós testemunhamos diariamente. É difícil suportar estes fatos com a vida a nossa volta ruindo...
     Eu hoje resolvi escrever este texto como um forma de desabafar, pois ao andar pelas ruas de onde moro e me deparei com vários usuários de crack sem rumo, parecendo mortos-vivos. Eu moro numa cidade média, em torno de 500 mil habitantes, imagino a dimensão deste problema nas metrópoles. Até quando iremos viver este caos? Sinceramente não sei se há solução, mas espero que saiamos deste inferno. Espero que estes viciados encontrem uma alternativa de vida, mas acho que não há solução para estes que aí estão, temos que evitar que outros entrem neste vício.
     Eu faço uma mea culpa pois não tomo nenhuma iniciativa, fico reclamando e só. Mas pago meus impostos e acho que tenho que pagá-los, afinal. vivo em sociedade. Mas quero também um Estado presente e que enfrente os problemas de todos nós. Só isso, mas acho que é pedir demais.


Trilha Sonora
Hoje não consegui ouvir nenhuma música, o tema é muito árido para ser embalado com alguma música.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…