Pular para o conteúdo principal

Montanha Russa


     Hoje é um daqueles dias que necessito escrever, como a água do rio necessita chegar ao mar, eu preciso escrever, preciso extravasar sentimentos. Muito louca esta necessidade.
     Não quero ser lido, quero somente escrever. Ou melhor, poucas pessoas quero que tomem contato com o texto de hoje. É um tanto contraditório que mesmo não querendo ser lido, também, quero publicar aqui no LedVenture. Este espaço nasceu como uma forma de brincar com a escrita e é uma paixão relativamente nova em minha vida. As paixões nascem de momentos únicos, momentos que transformam nossas vidas. Estas são as funções das paixões, alterarem os andamentos da vida. Vivo intensamente tudo que me provoca emoções fortes.  As paixões são como o vento que empurram as velas de um barco à deriva, basta um sopro deste vento para nos levar ao destino que queremos. O LedVenture é o vento que me empurra adiante. A função de todas as paixões é, também, nos levar adiante.
     LedVenture nasceu de uma brincadeira, ou melhor, de um ócio criativo. Alguns amigos ordinários que tenho dirão que não é tão criativo assim. Mas amigos podem tudo. Eu estava totalmente de bobeira e me lembrei de um um blog desativado que eu tinha, aquele blog era só para exercer o ato da escrita sem ser divulgado, pois no fundo sou muito tímido. Então, resolvi enfrentar esta timidez, troquei o nome do blog e aí surgiu o LedVenture. Não queria que fosse um blog meio autobiográfico, mas relendo alguns posts não tem como chegar a outra conclusão, este blog é totalmente biográfico do seu blogueiro. Sempre me lembro de uma amiga, a Lindinha, que já tinha chegado a esta conclusão. Hoje dou a mão à palmatória, Lindinha estava certa. Só sei escrever sobre mim e sobre minhas vivências.
     Mas não quero escrever sobre nada do que escrevi acima, foi apenas um intróito, um tanto longo, mas ainda sim um intróito. Neste final de ano todos vivemos uma montanha russa de emoções. Com altos e baixos. Às vezes os baixos são de uma intensidade imensurável. Em outros os altos são estratosféricos. Como viver assim? É difícil. Mas sempre encontramos formas de ultrapassar os eventuais baixos. Em algumas vezes que encontrei estes baixos me motivei a seguir em frente e com mais força. Nos momentos que vivo os altos desta montanha russa, me lembro de quando descia até o fundo do poço e de como saia de lá. Por isso não me assusto com os percalços da vida, nem venero as eventuais vitórias. É importante que a vida seja esta montanha russa. Tudo é uma preparação para a próxima descida ou subida. Mas às vezes a reversão de expectativa é muito forte. Nos preparamos para viver um tipo de emoção, mas encontramos tudo menos o que nos preparamos para viver. Por isso a vida é tão fascinante. Sempre me surpreendo com as reações experimentadas em situações limites. Costumo imaginar como eu reagiria em determinadas situações. Mas nunca a imaginação consegue criar situações com as quais nos encontramos na vida vivida. A vida é inimaginável. Por isso a arte imita a vida e não o contrário.
     Este texto não tem nenhum sentido, talvez como a vida. Não vejo sentido em determinadas passagens de nossas vidas, mas passados o calor dos acontecimentos sempre vislumbramos alguns sentidos. É sempre assim, portanto, se você identificou alguns momentos da sua vida sem sentido aparente, espere, pois, certamente, encontrará o sentido para suas vivências, por mais estranhas que sejam estas passagens.

Trilha sonora
Hoje escrevi sem música, é tão estranho. Não sei mais escrever sem som tocando... alguns podem achar que não sei escrever nem com música, mas aí é questão de ponto de vista.
Não sei se escreverei nos próximos dias, estarei de férias e um tanto desconectado, irei até o fim do mundo e caso não escreva desejo feliz natal a todos e todas que de alguma forma passam por aqui. Obrigado do fundo do coração aos que fazem parte deste blog, os colabores eventuais, os leitores, familiares, colegas (estes sofrem mais com as loucuras deste blogueiro), amigos e amigas. Abraços.

Comentários

  1. o que importa é que a descida impulsiona a subida. quem sabe quanto mais fundo se desce, mais alto se pode chegar...

    ResponderExcluir
  2. Caro Ledventure,

    Você tem razão, a vida é como uma montanha russa, sempre tem os seus altos e baixos. Quando estamos descendo, ela nos faz gritar, enjoar e até ás vezes chorar, e quando estamos subindo nos sentimos tranqüilos e seguros, até ela nos puxar pra baixo novamente...Um Feliz Natal, boas férias e até 2012, com novos e maravilhosos posts.
    Abraços, Marina

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Interaja com Ledventure...

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…