Pular para o conteúdo principal

O romance de Vicente


“Ao olhar aquele homem caminhando não seria possível adivinhar o quanto ele carrega nos ombros. Não é possível sentir o que ele sente. Aliás, ninguém gostaria de sentir o que ele sente. Digo isso, pois eu fui aquele homem. Estranho eu dizer que fui ele, mas não é difícil entender. Talvez compreender seja impossível. Mas entender é possível. Eu, ou melhor, eu e ele somos o mundo que carregamos. Assim começa a história de hoje. Primeiro tenho que dizer que ainda olho aquele homem que eu fui e ele continua a sua jornada. Eu parei para escrever a história dele, ou melhor, a minha história. Tudo nele sou eu e tudo em mim é ele”.
- Vitória! Vem aqui.
- Não posso, estou passando as tuas camisas.
- Larga isto, é mais importante o que tenho para te mostrar...
- Depois não reclama que tu não tem mais camisa para vestir.
- Larga e vem cá.
Vitória entra no escritório e já espera uma das loucuras do Vicente. Ela o conhece bem, sempre às voltas com o seu romance. Já faz cinco longos anos que ele tenta escrever o tal romance que, aliás, deve estar na trigésima versão...
- Vicente, o que tu quer?
- Quero te mostrar o início do meu romance. Os outros capítulos estão quase prontos
- Já li umas trinta versões.
- Este início é o definitivo.
Vitória senta em frente ao monitor e lê as palavras, “Ao olhar aquele homem caminhando...” E fica em silêncio. Um profundo silêncio. Depois de longos e infindáveis minutos e Vitória já não suportando mais ter que ler início de histórias sem pé nem cabeça, diz:
- Vicente, é uma droga. Aliás, mais uma. Vicente encara de frente, a verdade é que tu escreve muito mal. E o pior de tudo que não tem sentido nenhum.
- Pô, Vitória não tripudia.
- Não estou tripudiando. Somente, finalmente estou sendo sincera, cansei de contemporizar. Agora me deixa passar aquelas tuas camisas.
Quando Vitória saiu Vicente pensou: "hoje ela está de TPM, só pode ser isso para ter esta reação". E Vitória ao sair do escritório pensava que o Vicente arranjaria alguma desculpa para a reação dela, talvez creditasse à TPM. Vitória tivera uma ideia. Colocaria em prática hoje à noite e teria que esperar o Vicente dormir.
Vicente continuou a escrever o seu romance, ficou muitas horas naquela sua paixão. Ao cair da noite, Vicente resolveu encerrar os trabalhos. Na outra manhã releria o romance. Vitória esperou o “grande” escritor dormir para colocar em prática o seu plano. E o Vicente caiu no sono, segundo ele o sono dos justos. Mas Vitória sabia que era o sono dos sem inspiração nenhuma. Então, sorrateiramente Vitória ligou o Notebook e na tela inicial estava lá o arquivo com o seguinte título: “Os homens sem destinos”. Vitória não conseguiu conter o pensamento “que título cafona”. E para sua surpresa o tal romance já tinha 33 capítulos escritos e um pior do que o outro. O trabalho iria ser duro. Mas necessário.
Vitória reescreveu todos aqueles capítulos, tudo, absolutamente tudo. Não sobrou quase nada. Ficou toda a noite reescrevendo, a sorte que o Vicente estava bem cansado. Vitória pensava “escrever romances ruins dá sono, muito sono”. Ao amanhecer Vitória finalmente colocou o ponto final no romance. 
Ao meio-dia Vitória ao acordar, encontra Vicente petrificado em frente ao computador. E logo pergunta:
- Amor, o que houve? Tu está parado feito uma estátua.
-Vitória, não sei o que te dizer, mas acho que escrevi uma obra prima. Acabo de reler o romance que eu estava escrevendo e posso te dizer que está lindo. Só que tem um problema. Acho que está bem diferente do que eu deixei salvo ontem.
- Como assim, Vicente?
- Isso mesmo, me parece diferente. Desde o título ao final, passando pelos personagens, lugares. Mas é uma obra prima.
- Vicente, ninguém mexeu no teu computador. Ontem tu estava cansado e muito envolvido com o teu projeto, vai ver que é isso. Tu escreveu e relaxou ao dormir, agora leu com atenção e se surpreendeu com a tua história. Não é isso que tu quer que aconteça com os teus leitores? É isso que aconteceu contigo. Meus parabéns. Manda para o teu editor e vê o que ele acha.
- Tu acha mesmo? Mas ontem tu leu e achou uma droga o início, lembra?
- Mas ontem eu estava na TPM. Vitória pensa: “este Vicente além de escrever mal é muito distraído, mas o amo e não poderia deixá-lo sucumbir diante do seu sonho...” E completa:
- Então, manda alguns capítulos para o teu editor e vê o que ele acha.
- Já fiz isso. Estou esperando uma resposta. Mandei os 5 primeiros capítulos para ele.
- Então vamos relaxar lá no quarto enquanto o teu editor analisa o livro.
- Boa idéia...
O casal se envolve completamente e esquece o editor. Mas ele não esquece. Lá pelas quatro da tarde toca o telefone. Vicente corre para atender ao telefone:
- Alô.
- Vicente, o que houve contigo? Os capítulos que tu me mandou são espetaculares, nem quero ler os outros, vamos publicar finalmente o teu primeiro romance. Só posso te dizer, valeu a pena esperar. É uma obra prima.
Dois meses depois o “Homens sem destinos” é lançado. Foi considerado o maior sucesso editorial de todos os tempos. Traduções em vária línguas, lançamentos em vários continentes. Entrevistas em canais de televisão, rádio e jornais. Programas especiais sobre o autor do momento são feitos em muitos lugares do mundo. Resenhas em os grandes jornais do mundo, todas falando bem do livro e elogiando o autor. A cada entrevista do Vicente, todos se perguntam como pode um autor escrever tão bem, se não tem o mínimo conteúdo nas entrevistas, mas ao mesmo tempo todos pensam “Não quer dizer”. Sucesso sem precedentes na literatura brasileira.
O editor do Vicente já encomendou mais um livro. Vitória já pensa na nova história, mas desta vez terá que dar um sonífero para Vicente, pois pensa numa história mais longa...

Trilha sonora
Another Saturday Night - Cat Stevens - Morning Has Broken 

Can't Stand Losing You - The Police - Message in a Box 
City Of Delusion - Muse - Black Holes And Revelations (Japanese Release) 
I Wouldn't Want To Be Like You - Alan Parsons - Project The Ultimate Collection Disc 1 
Hallelujah - Jeff Buckley - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Don't Miss You At All - Norah Jones - Feels Like Home
(The System Of) Doctor Tarr And Professor Fether - The Alan Parsons Project - Ultimate
Falla: Suite Popular Española - El Pano Moruno Dave Grusin, James Walker - Two Worlds
Thank God I'm A Country Boy - John Denver - Rock 70´s
Walk This Way - Aerosmith - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Lemon (Jeep Mix) - U2 - The B-Sides 1990-2000
Man in a Suitcase (Live) - The Police - Message in a Box
Heart Of Gold - Neil Young - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
It's Your Thing - The Isley Brothers - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Don't Panic - Coldplay - Parachutes
Movin' On - Joe Satriani - Super Colossal
CSNY - Wooden Ships - Rock 70´s
Caça A Raposa - Azimuth - Azimuth

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…