Pular para o conteúdo principal

Os vândalos

    Lutei contra este tema. De todas as formas, afinal, hoje é sexta-feira. Mas não tem jeito, minha decepção irá influenciar minha "inspiração". Não me sai da cabeça o vandalismo contra os novos contêineres de lixo em Porto Alegre.
     O pior que todos nós sabíamos que isso iria acontecer. Tenho certeza que muitos cidadãos ao tomarem conhecimento da inauguração do novo sistema de recolhimento de lixo pensamos "logo, logo irão depredar estes contêineres. É questão de tempo." Mas no primeiro dia é duro. Não passaram 24 horas da inauguração. Lutei para não escrever sobre este fato lamentável. Mas me sinto atingido também. Me sinto incendiado por dentro. Parece que a cada ato de vandalismos, nós que lutamos diariamente por um vida melhor, perdemos mais uma batalha. Somos surrados por estes vândalos. Por mais que esperemos estas derrotas diárias, algumas nos atingem mais fortemente do que outras.
     Sinto que cada vez mais o individual esta se sobrepondo ao coletivo.Também é verdade que muitos destes vândalos não têm uma mínima perspectiva de futuro. Então, a única forma de prazer é atacar a sociedade que lhes cerca. Mas não pode ser só isso. Quando estes vândalos são pegos, o que ocorre muito raramente, se constata que alguns são filhos da classe média. Então a falta de perspectiva futura não é uma explicação plausível ou pelo menos não é preponderante. Só nos resta a surrada e esquecida educação. Ou melhor, a falta dela. 
     Claro que são muitos fatores a influenciar estas "pobres" pessoas que fazem estas atrocidades. Fico a imaginar a reação deles vendo pelos meios de comunicação o que fizeram. Talvez fiquem se regozijando pelo feito. Sinceramente acho que não tem solução a não ser a surrada educação. Sei que esta palavra é surrada e muitos a usam e não aplicam no dia a dia. Mas sem educação não iremos a lugar nenhum. Espera aí, neste texto estão surgindo algumas soluções.
     Antes dos primeiros efeitos da educação, que serão sentidos à longo prazo, apliquemos a estes vândalos uma boa surra. Talvez não pratiquem mais atos de vandalismos. Se fizerem de novo apliquemos outra boa surra. Talvez faça parte do aprendizado. Como diz um amigo meu se não funciona o Piaget partamos para o Pinochet. Surra neles.
     Não levem à sério, pois este texto é apenas um desabafo, somente isso, nada mais do que isso. Sei que violência não leva a lugar nenhum...

Trilha sonora
Prime time -  The Alan Parsons Project - Ammonia Avenue
Robot - The Alan Parsons Project - I Robot
Sister Golden Hair - America - A Horse With No Name and Other Hits
Sabbath Bloody Sabbath - Black Sabbath - Rock 70´s
The Ocean (Live) - U2 - October (2008 Bonus)
Bullet the Blue Sky - U2 - Rattle And Hum
A Day Without Me - U2 - Boy (2008 Remaster)
Micro Cuts - Muse - Hullabaloo Soundrack [Live at le zenith Paris 28-29/08/01] (Disc 2)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…