Pular para o conteúdo principal

O operador de bolsas de valores

     Ernesto na sua mesa de operação da bolsa de valores, num momento de calma do pregão, olhou a paisagem que cercava seu escritório e logo veio a lembrança da sua infância. Ultimamente estava lembrando muito da sua infância, talvez em função da decisão que tinha que tomar. A primeira lembrança da sua infância era de sua mãe dormindo com o livro aberto sobre o peito arfante... lembrou que na adolescência, ao chegar das festas, fechava algum livro que estava aberto sobre o peito da mãe, retirava os óculos e dava boa-noite. Às vezes ficava olhando aquela cena e se emocionava, parecia saída de um filme, mas era a sua doce realidade. A casa cheia de livros, em todos os cômodos tinha algum livro, seja porque alguém o lia ou porque não havia mais espaços nas prateleiras abarrotadas de livros.
    Ernesto lembrou do primeiro livro que lhe marcou a juventude, Germinal de Émile Zola. Como mudou sua vida este livro, desde então deixou de ser um menino para ser um jovem ativista. Sua vida pode ser marcada pela série de livros que leu. Por exemplo, quando leu Memórias de Adriano de Marguerite Yourcenar, entendeu a complexidade do ser humano. Quando se deparou com Os Miseráveis de Vitor Hugo, começou a acreditar no ser humano, entendeu que somos o que somos, mas podemos mudar a nossa história, até hoje lembra do personagem principal, Jean Valjean, e como a vida dá voltas e oportunidades de nos redimirmos de nossos erros. E mesmo quando ocorre alguma recidiva a vida pode, ainda, nos dar uma terceira ou quarta chances. E quando encontrou Criação de Gore Vidal, Ernesto encantou-se com aquela história e decidiu-se em ser professor de história, tinha apenas 15 anos, muitas coisas aconteceram desde então, uma delas é que nunca se tornou o professor que desejou ser na adolescência. Hoje era este homem de mercado e lidava com números, balanços, ações, falsidades e apostas. Nuca gostou desta atividade profissional, nunca gostou de lidar com expectativas de diminuição de empregos para que as ações valorizassem. Mas a paixão pelos livros continuou muito forte e presente em sua vida.
     Numa época conturbada do país, Ernesto saiu às ruas para fazer parte da história, no impeachment de um presidente ele era um dos cara-pintadas, mas logo deixou este movimento, pois sentiu que só era mais um numa grande massa de manobra. Ernesto lembrou da Revolução do Bichos de George Orwell, quando os Animais tomaram o comando da Granja Solar e instituíram sete mandamentos:
"Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
O que ande sobre quatro pernas ou tenha asas, é amigo.
Nenhum animal usará roupa.
O que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
Nenhum animal usará roupa.
Nenhum animal dormirá em cama.
Nenhum animal beberá álcool.
Nenhum animal matará outro animal.
Todos os animais são iguais.”
     Com o passar dos tempos uma a uma destas regras foram caindo, chegando ao ponto de restar somente o último mandamento, mas que foi ligeiramente adaptado para manter os privilégios dos Porcos que tornaram-se líderes da revolução:
“Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais que outros”.
     Os livros abriram a mente de Ernesto e isso ele próprio tinha consciência, quanto entrou para a faculdade alguns professores que se interessavam em ensinar lhe indicavam muitos livros, um deles foi o Capital de Karl Marx, mas por mais que lesse nunca entendeu como o homem poderia ser igualitário, ou mesmo ter as mesmas coisas que o próximo, Ernesto tinha a convicção de que o ser humano foi feito para ter anseios e lutar para conquistá-los. Concordava com Marx no que dizia respeito a todos terem um mínimo, mas não a uniformização. Quando o muro de Berlim caiu e o sonho comunista veio abaixo, reafirmou suas certezas. Com a queda do comunismo leu muitos livros sobre a verdadeira história do comunismo ou pelo menos o que chegou até nós. A mais marcante foi Arquipélago Gulag de Alexander Soljenítsin, nesta obra de arte são retratados os Campos de Concentração e de Trabalho Forçado nos tempos de Josef Stalín. Se Ernesto um dia teve alguma veia comunista e todo jovem tem uma em algum momento da sua vida, ao ler Soljenítsin todo desencanto com o comunismo aflorou.
     E assim é a vida de Ernesto, cada momento da sua vida tem um livro que de uma forma ou outra o representa. 
      Hoje Ernesto é operador da bolsa de valores e esta no meio de uma das tantas crises vividas no mercado. Então encontrou um livro que retrata bem o meio que está inserido. O Lobo de Wall Street de Jordam Belfort,  que é o resumo cru da sua vida e deste mercado. Ernesto, num rompante, saia da sala e se despede dos seus colegas, que nem lhe olham, pois estão em transe olhando para telas de computador cheias de números. Saiu do prédio aliviado, afinal tomou a decisão de seguir o seu sonho de infância, será professor de história e montará uma pequena biblioteca no seu bairro, pois tem certeza que somente através dos livros abriremos nossas mentes...


Trilha Sonora
Since the last goodbye - The Alan Parsons Project - Ammonia Avenue
A Song For Jeffrey - Jethro Tull - This Was
Genesis Ch.1 V.32 - The Alan Parsons - Project I Robot
Whipping Post - The Allman Brothers Band - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Stairway to Heaven - Led Zeppelin - Rock 70´s
Hymn 43 - Jethro Tull - Aqualung
We've Only Just Begun - The Carpenters - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Have You Never Been Mellow - Olivia Newton-John - Rock 70´s
With Or Without You - U2 - Show Estádio Morumbi São Paulo 10/04/2011
Luminous Times (Hold On To Love) - U2 - The Joshua Tree (Bonus Audio CD)
Sugar Hiccup - Cocteau Twins Stars & Topsoil: A Collection (1982-1990)
We've Only Just Begun The Carpenters Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Have You Never Been Mellow Olivia Newton-John Rock 70´s
With Or Without You - U2 - Show Estádio Morumbi São Paulo 10/04/2011
Luminous Times (Hold On To Love) - U2 - The Joshua Tree (Bonus Audio CD)
Sugar Hiccup - Cocteau Twins Stars & Topsoil: A Collection (1982-1990)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…