Pular para o conteúdo principal

Os individualistas

     Volta e meia nos deparamos com pessoas individualistas que pensam primeiramente nelas, depois nelas e, por derradeiro, para variar, pensam novamente nelas... Todos nós somos estimulados a sermos individualistas, até aí nenhuma novidade. Mas ao nos deparamos com pessoas que têm este comportamento individualista aflorado, e sem nenhuma maquiagem, é um choque.
     Mas por que nos surpreendemos? Acho que no fundo somos mais coletivistas do que individualistas. Claro que é normal termos pensamentos individualistas, afinal, necessitamos nos sustentar, temos que matar um leão por dia, caso contrário somos atropelados pela vida. Não sou ingênuo para pensar que ainda há espaço para um mundo sem fronteiras e todos se unindo numa única ação. Por outro lado, deve existir um meio termo entre o individualismo de todos nós e uma vida onde o próximo também é valorizado. O que temos vivido nestes últimos tempos ultrapassou qualquer limite aceitável. Cada um pensa somente em si e nenhum pouco no seu semelhante, somos "agraciados" diariamente com exemplos que chegam a nos assustar. Hoje mesmo li a seguinte reportagem:
Vista do Trump Ocean Club Tower, localizado no Panamá, na costa 
para o oceano Pacífico
    O empresário norte-americano Donald Trump inaugurou nesta quarta-feira seu primeiro hotel latino-americano, um luxuoso complexo de 70 andares, de frente para o oceano Pacífico, na capital do Panamá. Torna-se o edifício mais alto da América Latina.
   A construção, no formato de uma vela de barco, de 284 metros de altura, é um complexo turístico e residencial que amplia a explosão do setor imobiliário do Panamá, que planeja se tornar uma "mini Dubai". Trump tinha provocado recentemente a ira da classe política panamenha ao declarar que os Estados Unidos e entregaram "estupidamente" ao país o Canal interoceânico.
   O "Trump Ocean Club International Hotel & Tower" reflete "a sensibilidade moderna da nova geração do turismo de luxo", disse a empresa no convite para a inauguração do complexo hoteleiro, onde a diária do quarto mais barato custa US$ 300 e há até apartamentos vendidos a partir de US$ 250 mil até US$ 1 milhão. Fonte: Folha de São Paulo - http://www1.folha.uol.com.br/turismo/940494-novo-edificio-no-panama-e-o-mais-alto-da-america-latina.shtml
     O pensamento individualista proporciona esta concentração de renda sem precedentes na história da humanidade. Este pensamento individualista proporciona que alguns destruam o planeta para acumular cada vez mais riqueza, propicia uma vida cada vez mais vazia de todos nós, enfim, o pensamento individualista está nos levando à beira do abismo.
     É possível aceitar que os 500 homens mais ricos do mundo possuam mais dinheiro que a metade da população mundial. Se somos no planeta em torno de seis bilhões de almas. Então, 500 pessoas tem mais dinheiro do que 3 bilhões de almas. Isso é aceitável? Podemos viver num mundo assim? Este fato, inegavelmente, comprova que somos seres que não pensamos nos nossos semelhantes. Às vezes me dá vontade de ser completamente alienado, gostaria de viver apartado destas informações e apenas ver o tempo passar sem ter a consciência que tenho. Seria tão mais fácil, apenas pensar na balada do final de semana ou quem sabe escolher a roupa do último grito em algum shopping. Poderia me esconder atrás das novidades eletrônicas e viver uma vida de fantasias. Mas não dá. Categoricamente não dá. Ao olhar para o lado vejo uma vida em destruição, seja do planeta ou do próprio ser humano. Seres humanos que vivem abaixo da linha da pobreza e que vivem com menos de 1 dólar diário. Esta é a vida que nos cerca, que cerca a nossa vida de classe média. Este cinturão de pobreza está se fechando cada vez mais. Haverá um tempo que os tubarões serão apeados da sua vida nababesca. Acho que este tempo está cada vez mais próximo.
     Resolvi escrever este texto como uma espécie de desabafo, pois cada vez mais me vejo cercado por pessoas individualista e isso me incomoda. Mas não faço nada para mudar, não dou um passo para o lado e tento mudar este estado de coisas. Tenho receio que a omissão de todos que pensem diferentemente desta maioria individualista acarrete a inviabilidade de todos nós.


Trilha Sonora
Gloria - U2 - Live Under A Blood Red Sky (2008 Remaster)
Nossa Senhora Aparecida E O Milagre - Vitor Ramil A Paixao De V Segundo Ele Próprio
Beastie - Jethro Tull - The Broadsword and the Beast (vinyl rip)
Let Me Sing, Let Me Si - Raul Seixas - Millenium
Papa's Got A Brand New Bag - James Brown - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Iggy Pop - Lust For Life - Rock 70´s
In Another Land - The Rolling Stones - Singles Collection - The London Years (Disc 2)
When I'm Five - David Bowie - David Bowie (Deluxe Edition)
Green Onions - Booker T. & The MGs - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Ain't Got Nobody - Grand Funk Railroad - We're An American Band
Waiting for the Worms - Pink Floyd - The Wall - Disc II
When Love Comes To Town - U2 - The Best Of 1980-1990
Georgia On My Mind - Ray Charles - Rolling Stone Magazine's 500 Greatest Songs Of All Time
Funny Face - The MDH Band - The Million Dollar Hotel
Mais Um Dia - Vitor Ramil - Tango

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os conflitos de Lucas

- Hoje você me disse que tudo estava acabado. Mas estamos aqui neste motel.
     - Não retiro o que te disse. Estar aqui é mais uma prova que o nosso amor acabou e que o único lugar onde ele ainda pulsa é aqui. O que é uma pena.
     - Mas ainda tem um lugar onde somos felizes.
     - Tu acha que felicidade é isso que vivemos? Se tu acha que isto aqui é felicidade, tenho que te dizer que você nunca foi feliz...
     - Eu aqui nos teus braços sou a mulher mais feliz deste mundo e isto é felicidade para mim.
     - Pois eu queria algo mais.
     - Lucas, tu é o primeiro homem que me diz isso, talvez por isso você seja tão especial.
     - Não sou especial, apenas quero ser feliz e formar uma família. Só isso, será que é pedir demais?
     - Com certeza para uma mulher como eu é pedir demais... Nem meu nome tu sabe. Só meu nome de guerra.
     - Como assim, tu não se chama Sharon?
     - Claro que não. Meu nome é comum e não combina com o que faço.
     - Então se revele, pelo menos…

"Como fazer sexo"

O Google a cada ano nos revela as trends, em nosso amado português podemos traduzi-lo como tendências. Ou no português mais nosso ainda são os termos mais pesquisados no ano. É interessante dar uma olhada para vermos como somos fúteis. No Brasil para se ter uma ideia o termo mais pesquisado foi o BBB13. Estamos reduzidos a quase nada. Ou um nada completo.
     Mas o que mais me chamou a atenção foi um o tal tópico de "Como fazer". São todas as pesquisas com tem como intenção descobrir como fazer determinada coisa e pasmem está em quarto lugar a pesquisa "como fazer sexo". Não acreditam, então acessem o link: Trends: Como fazer sexo. Fico imaginando a pessoa "googleando" antes daquela noite (manhã ou tarde) de sexo. "Já sei como fazer, mas quero dar uma recordada, hoje promete e não quero decepcionar". É o fim da várzea.
      Eu sei que o google faz parte da nossa vida, não nos vemos sem esta ferramenta dos tempos modernos, mas pesquisar c…

Vida em anacruse

Já escrevi vários inícios. Muitos refeitos ou deletados.
     Tentativas vãs. Ou melhor, tentativas desfeitas, mas não vãs, pois todas, absolutamente todas me ensinaram alguma coisa. Na verdade pouco importa, porque a cada início tudo se repete. Queria que fosse diferente. Talvez como a música que está tocando. Follow Me do disco Imaginary Day do Pat Metheny  é a música perfeita para retratar o que quero dizer. Esta música já inicia no meio de um compasso, o que recebe o nome de anacruse, acho que é este o nome.
     A vida poderia ser uma grande anacruse. Explico. Primeiramente tenho que tentar definir anacruse como a ausência de tempos no primeiro compasso de uma melodia. Não sou músico, por isso defino a anacruse de forma tão simplória e tosca. O que quero dizer com esta figura de linguagem é que seria mais fácil se a vida fosse em anacruse, ou seja, quando menos esperássemos já estaríamos vivendo, sem nenhum subterfúgio ou intróito. Não prepararíamos nada. Não desperdiçaríamo…